O que há de tão especial no chocolate?

Além de ser delicioso? De acordo com o especialista Nelson Horacio Pezoa Garcia, pesquisador da FEA da Universidade de Campinas (Unicamp), o chocolate tem o poder de estimular o sistema nervoso central e o sistema muscular. “A responsável por isso é uma substância chamada theobromina, um alcalóide da mesma família da cafeína”, diz. “Além disso, o chocolate faz bem ao coração, pois possui muitos antioxidantes e compostos fenólicos.” O chocolate é capaz ainda de estimular a produção de serotonina, substância cerebral que dá sensação de calma e prazer. “Não há dependência dochocolate. Acontece que o corpo se acostuma com a sensação de bem-estar”, afirma. “Não existe comprovação científica para o vício fisiológico do chocolate”, ressalta o professor Luiz Carlos Trugo, coordenador do programa de pós-graduação em Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O chocolate é produzido a partir de grãos de cacau, fermentados, secos, torrados, separados das cascas e moídos ou triturados. O calor da moagem derrete uma substância dos grãos, a manteiga de cacau. O resultado do processo, um líquido espesso, marrom e amargo, é o licor de chocolate. Depois de frio, o licor de chocolate vira o chocolate amargo, com 50% a 58% de gordura. A diferença para ochocolate meio amargo é que ele leva, além do licor de chocolate, manteiga de cacau, açúcar, emulsificador e aroma de baunilha. Já o chocolate ao leite tem menos licor de chocolate (entre 10% e 35%) do que o meio amargo (30% a 80%). Outra coisa sensacional a respeito do chocolate: sua gordura derrete entre 30ºC e 36ºC, temperatura menor que a do nosso corpo. Por isso ele derrete na boca.